16 itens para você avaliar seu ponto comercial

Contato

+55(169)8128-9211

Av. Dra. Nadir Águiar, 1805, sala 312

 Jardim Jamil Seme Cury

Ribeirão Preto - SP, 14056-680, Brasil

  • LinkedIn ícone social
  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • YouTube Social  Icon

Copyright ©2018, NewisCool Tecnologia Educacional LTDA. - All rights reserved.

16 itens para você avaliar seu ponto comercial

Atualizado: 30 de Nov de 2019


Quais são as características de um ponto comercial que devem ser consideradas para avaliar seu ponto atual ou um novo ponto para uma mudança de endereço? A questão é simples se lembrarmos que o lugar deve ser voltado para facilitar o cliente chegar ao seu negócio. Simples assim, e para isso precisamos ver cada característica - some os pontos para ter uma nota final


  1. A região é segura? Não há dúvida que se o bairro ou se os quarteirões próximos ao seu ponto forem pouco seguros, no sentido de uma pessoa não se sentir ameaçada ou em perigo, seu negócio terá um ponto positivo. Mas, se essa condição não estiver satisfeita, seu ponto comercial perde 30 pontos. Ganhar pontos significa qualidade para seu negócio e perder pontos implica que parte

do seu público alvo não irá ao seu ponto comercial.

  1. Chegar ao local é fácil? Pense em como seu cliente chega ao seu negócio. Se for de carro, o trânsito flui de forma normal para a cidade ou apresenta congestionamentos constantes? Se for de transporte público, há uma parada a poucos metros, digamos menos de 100 passos? Se sim, ganhou mais 10 pontos, senão não ganha nada.

  2. Tem estacionamento suficiente para a demanda do seu negócio? Compreenda que assim como você, os seus clientes também têm a necessidade de estacionar. Se seu ponto comercial não tem estacionamento próprio, você precisará contratar um estacionamento para receber seus clientes (chamamos isso de convênio) ou então ter a rua sempre com muitas vagas livres. Se sim, ganhou 10 pontos.

  3. Acesso fácil para os colaboradores? Talvez você pense em ter um ponto comercial que seja de fácil acesso aos colaboradores da sua empresa (empregados, fornecedores, etc). Mas, lembre-se que sem os clientes, os colaboradores não irão receber a remuneração pelos seus serviços. Então, considere que a locomoção deles é um custo e reduzir esse custo implica em contratar quem more mais perto. Facilitar a vida dos colaboradores pode resultar em um ponto comercial menos interessante. No caso de uma empresa que demande grande quantidade de pessoas trabalhando, talvez seja o caso de considerar esse aspecto – mas isso não é uma regra. Por que muitas vezes eu mesmo deixei de ir a restaurantes que gosto? Foi exatamente porque não me sinto seguro no bairro onde eles estão. Nesse tópico não há ganho de pontuação.

  4. Acesso para pessoas com deficiência, crianças e idosos é fácil? Isso não pode ser esquecido. Mesmo que seu cliente mais comum não esteja nesse grupo, ele sempre poderá vir com seu filho ou amigo e não irá até seu ponto. Além disso, essa demonstração de respeito às pessoas com alguma dificuldade é uma boa forma de demonstrar a boa índole do seu negócio. Isso inclui, por exemplo, ter uma área separada para crianças brincarem enquanto esperam os pais, uma área para os maridos ou pelo menos um lugar confortável para sentar enquanto as mulheres escolhem suas compras de roupas, um espaço maior em uma ou duas mesas para cadeirantes em um restaurante, e assim por diante. Ter isso garante mais 10 pontos para seu ponto comercial.

  5. Será possível obter um alvará de funcionamento nesse local? A prefeitura poderá negar a autorização de você ter o seu negócio em um local, dependendo de várias exigências que dependem da natureza do seu negócio. Pesquise antes se isso é viável. Se não for, a nota final do ponto comercial é zero – inviável.

  6. O espaço é adequado? Se o seu negócio precisa de 100 metros quadrados, por exemplo, não é aceitável qualquer área menor que isso. Uma área maior é aceitável se for usada para melhorar o fluxo das pessoas, mas considere que uma área muito maior pode ser um fator negativo para a sua avaliação do ponto. Se o espaço for adequado ganhe 5 pontos, se for até 20% maior que o adequado ganhe 10 pontos – acima disso considere 5 pontos. Área menor que a sua necessidade, desconte 10 pontos.

  7. A visibilidade do negócio é boa? Se for em um comércio de rua, volte a pé na direção contrária dos carros por 70 passos e atravesse a rua. Se você conseguir ver totalmente a sua placa (ou onde irá colocar sua placa) dê 10 pontos. Se você não enxerga seu ponto comercial, dê nota zero. Para negócios na rua, não ser visto é o mesmo que não existir.

  8. Imóvel de esquina? Se o imóvel for de esquina e estiver à direita do fluxo de carro das 2 ruas, some mais 10 pontos. Se estiver à direita de uma rua, some 5 pontos e tire 5 pontos se estiver na esquina contrária. A explicação para tudo isso é que nas esquinas, os motoristas olham para onde os carros estão vindo, mas quase nunca olham para a esquina contrária.

  1. A velocidade dos carros é alta? Ruas com trânsito em velocidade baixa são excelentes para que os motoristas notem seu ponto comercial. Ruas com pouco trânsito podem não ser boas para atrair público dos carros, mas podem ser excelentes para público que está caminhando – já notou que as ruas com muitos pedestres têm poucos carros trafegando ou acabam virando calçadões? Ruas com trânsito rápido, independente da quantidade, são mau negócio. Conte quantos pedestres passam por hora no ponto comercial e compare com seus concorrentes de sucesso em outros lugares. Se o lugar tiver muito trânsito de carros em baixa velocidade ou muitos pedestres comparados com os pontos dos seus concorrentes some 10 pontos, senão é nota zero nesse item.

  2. Você é único no lugar, é um lugar com muitos pontos no mesmo ramo ou é mais um apenas? Na primeira situação, ser o único pode ser bom (mais 10 pontos) somente se é algo que faz falta no lugar – você pode medir isso perguntando, por exemplo, onde fica tal loja de xxx aqui perto? Algumas regiões da cidade, são conhecidas por serem de um tipo de negócio. Por exemplo, uma rua só para peças de motocicletas, outra só para roupas de noivas (Rua São Caetano, em São Paulo), etc. Nesses casos, a concorrência é forte, mas quase todos que vão até lá irão com forte intenção de compra. Você só terá sucesso se seu negócio conseguir se diferenciar muito dos demais – seja por preço ou por qualidade, se isso é o seu caso some 10 pontos, senão considere zero pontos. A última hipótese é você ter mais um ou poucos concorrentes, e essa situação normalmente não é muito boa, depende do quanto seu ponto comercial se diferencia dos demais – some 5 pontos se o ponto é diferenciado.

  3. Sombra à tarde. Se o seu imóvel tem a frente para o Oeste (leve uma bússola, use um App para isso ou veja o imóvel à tarde) significa que à tarde estará sem sombra e está provado que as pessoas preferem fazer compras caminhando na calçada que está com sombra nesse horário. De manhã o sol não incomoda tanto. Se a fachada do ponto tiver sombra à tarde, some 5 pontos.

  4. Vitrine. Se o ponto oferece muito recuo na frente do ponto, isso pode dificultar que a pessoa caminhe até a loja. É possível reverter esse aspecto com uma bela e visível vitrine. E esse recuo pode ser usado como estacionamento. Se as condições não forem viáveis para ter uma bela vitrine, mesmo que sem recuo desconte 10 pontos na sua soma.

  5. Não há, de forma nenhuma, nenhuma evidência que manter as portas fechadas afasta clientes, especialmente se for em uma região quente ou fria demais. Considere que uma porta de vidro com um adesivo “Ar Condicionado” ou “Está quentinho aqui dentro” atrai clientes, não os afasta de forma geral. Não desconsidere ponto comercial com portas de vidro. Esse fator não conta pontos.

  6. Não há, de forma nenhuma, indicativo de que degrau na entrada do ponto comercial seja prejudicial para os negócios. Isso é lenda. Mas, não pode deixar de ter um acesso para cadeirantes. Esse fator não conta pontos.

  7. Os banheiros para clientes são elegantes? Ninguém aguenta ir em uma loja e encontrar um banheiro indigno. Eu passei uma raiva tremenda quando parei na cidade de Porto Ferreira, a cidade das cerâmicas, e não havia um único banheiro público na rua da cidade paralela com a estrada. Depois de várias lojas, uma tinha o banheiro para clientes – estava imundo e, ainda por cima, machuquei meu dedo no trinco da porta (nojento) que era de “latinha” e enroscava para fechar. Não parei nunca mais naquela cidade, mesmo passando 2 vezes por semana na frente. (não infeccionou, mas fiquei muito tempo preocupado se não peguei uma hepatite ou algo pior lá). Se não tiver banheiros adequados feminino e masculino, com possibilidade de adaptação para pessoas com deficiência, não aceite. Tendo essas condições, some 10 pontos.

Enfim, se o seu negócio atinge 90 pontos ou mais, vale a pena considerar com seriedade que é um bom ponto comercial. Senão, pense muito antes de fechar o ponto. Recomendo ler meu artigo de pesquisa científica sobre pontos comerciais meu artigo "Decisões de localização: estudo de características de ponto em uma rede de drogarias"

Esse texto é parte da Plataforma NewisCool que ensina pessoas a se tornarem empreendedores de sucesso. Recomende e compartilhe com seus amigos. Saiba mais


#Sucesso #empreendedorismo #trabalharnoseunegócio #abrirempresa